Água da fonte




Chegaram a Elim, onde havia doze fontes de água e setenta palmeiras; e se acamparam junto das águas.
Êxodo 15:27

Em Elim, nos dias de Moisés havia doze fontes e setenta palmeiras. Atualmente, esse oásis que leva o nome de Wadi Gharandel, é um lugar de parada e descanso das caravanas. E nós também, por ocasião de nossa viagem ao Monte Sinai, em 1962, paramos ali para descansar.

Na sua caminhada pelo deserto, o povo hebreu acampou em Elim, permanecendo ali por vários dias, sendo esse o segundo lugar de descanso em sua jornada pelo deserto. Tomaram novo alento para continuar a longa jornada rumo à Terra Prometida. Aquela água era fonte de vida. Se ela lhes faltasse, toda a nação estaria condenada a desaparecer no deserto. Mas, sob a proteção de Deus, os descendentes de Jacó vaguearam ao longo do deserto de fonte em fonte, de oásis em oásis, de milagre em milagre, durante quarenta anos.

Quando falamos em fonte de água, falamos em vida. E de onde vem a vida senão de Deus? Ele é a fonte! Tudo o que temos e somos é dádiva de Deus. A sobrevivência daquele povo dependia exclusivamente de Deus. Onde não havia água, como no caso de Horebe, e o povo começou a se desesperar, Deus ordenou a Moisés que ferisse a rocha e jorrou água em abundância. Aquela Rocha era Cristo (1Co 10:4).

Um fazendeiro queria canalizar a água de uma nascente até a sede de sua fazenda. Contratou um trabalhador rural para limpar o terreno por onde passaria o encanamento. Feita essa parte, começou a limpar o lugar onde estava a nascente. Removeu todo o mato que a envolvia e a água cristalina e refrescante borbulhava livre vindo do fundo da terra. Então, apoiado no cabo da sua enxada e observando aquela água que vinha do fundo da terra com tanta fartura, comentou com o dono da fazenda: “Não posso entender como tem gente que não acredita em Deus. Será que essas pessoas não entendem que é Deus quem faz essa água brotar do fundo da terra para matar a sede e trazer vida?”.

Na verdade, da superfície da terra brotam as fontes sem parar e com fartura. Essas águas representam bem a graça e a misericórdia de Deus que destroem barreiras para alcançar todas as pessoas, cujo anseio do coração e da consciência é beber na fonte da água que satisfaz “para a vida eterna”. A água que Jesus dá é dom inesgotável. É Água da Fonte!

REFLEXÃO: “No deserto, abriu as rochas e deu ao povo muita água para beber, como se a água brotasse de uma fonte. Das rochas quentes do deserto Ele fez correrem verdadeiros rios de água” (Sl 78:15, 16).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: