Olhem as Aves do Céu



Olhem os passarinhos! Eles não se preocupam com a comida […]
– pois o Pai celeste […] os alimenta. Mateus 6:26, BV

Num determinado sábado, no sermão do culto de adoração, na igreja em que assisto, o pastor José Carlos de Lima, num dado momento, perguntou: “Vocês já viram um passarinho morrer de fome?” Confesso que eu nunca havia pensado nisso, mas respondi para mim mesmo: “Não, eu nunca vi.” Por que será que eles não morrem de fome? A resposta é óbvia: “Porque o Pai celeste […] os alimenta.”

Será que, em algum momento, você e eu, já paramos para pensar em quanto vale um passarinho? Um pardal, por exemplo? Nos tempos bíblicos, o pardal era tão barato que dois deles não valiam mais que dois ceitil, moeda de menor valor nos dias de Cristo. Mas foi exatamente a respeito desse insignificante pardal, que Jesus proferiu essa linda declaração: “Nenhum deles está esquecido diante de Deus.”

“Oh, que preciosa verdade há nessas palavras! O Deus do cosmos é também o Deus do pequeno pardal.” Ele “será sempre lembrado como objeto dos cuidados divinos”, escreveu o pastor Enoch de Oliveira. Disse Ellen White: “Aquele cuja palavra poderosa sustinha os mundos, detinha-Se para aliviar um pássaro ferido” (O Desejado de Todas as Nações, p. 74).

Ouvi, certa vez, que as autoridades de uma cidade do interior de São Paulo queriam exterminar todos os pardais, pois faziam muita sujeira quando vinham dormir à noite, nas árvores da praça principal. Os fazendeiros e sitiantes das regiões próximas, conhecedores dessas intenções, se uniram para impedir esse desastre ambiental. Acontecia que, durante o dia, os pardais iam se alimentar nas fazendas e sítios num raio de aproximadamente cinco quilômetros, ao redor da cidade, fazendo uma verdadeira limpeza, devorando as pragas e os insetos daninhos prejudiciais às lavouras e animais.

“Nem mesmo um passarinho cai por terra sem o conhecimento do Pai […] Ele não os esquece, nem aos menores passarinhos” (O Desejado de Todas as Nações, p. 356, 357). Todas as aves são Suas criaturas, todas têm seu valor e utilidade, até o pardal.

A lição aqui é óbvia: o Deus que sustenta esse Universo sem fim é o mesmo que atenta para as pequenas criaturas de Suas mãos, inclusive o pardal. Que Deus maravilhoso!

REFLEXÃO: “Nenhum pardal (Quanto custam eles? Dois por um centavo?) pode cair ao chão sem que o Pai de vocês saiba disso” (Mt 10:29, BV).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: