Morreu na Garganta do Diabo


Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar. 1 Pedro 5:8

Faz já alguns anos que li a triste história de um jovem escocês que morreu entalado na “Garganta do Diabo”. Seu nome: Neal Moss. Ele era o líder de um grupo de jovens que partilhava o espírito de aventura em busca do desconhecido. Eram filhos de boas famílias e estudantes universitários.eira
Esse fato ocorreu no Norte da Escócia, numa região montanhosa em que há várias cavernas, entre as quais uma denominada “Garganta do Diabo”. Era um lugar perigoso e de difícil acesso.

Neal Moss e seu grupo resolveram visitar essa caverna cheia de perigos, que ninguém antes tivera coragem de explorar. Eles seriam os primeiros a desvendar os mistérios daquela caverna que, a começar pelo nome, metia medo.

Chegaram e entraram, e sempre à frente estava Neal Moss, o mais experiente nesse tipo de aventura. Todos carregavam lanternas e outros apetrechos úteis e necessários para uma empreitada dessa natureza.

A caminhada transcorria confortavelmente e cheia de curiosidades. Porém, à medida que avançavam para o interior da caverna, aquele corredor subterrâneo ia ficando estreito e se inclinando sensivelmente. De repente, numa inclinação brusca, Neal Moss, que estava à frente, escorregou e se despencou a muitos metros para o desconhecido, ficando entalado entre as paredes estreitas da “Garganta do Diabo”. A princípio, ouviram gritos que vinham lá do fundo, mas, aos poucos, foram enfraquecendo. É que, do fundo daquela caverna, emanavam gases venenosos que fizeram com que Neal Moss viesse a morrer. Seus companheiros, sem nada conseguir fazer, voltaram para dar aos amigos e familiares a triste notícia da morte de Neal Moss – o fim trágico de um jovem preso na “Garganta do Diabo”.

Assim é a jornada da vida. Nenhum de nós, jovem ou velho, é competente para caminhar na estrada da vida sem o auxílio de Deus. Satanás está sempre buscando caminhantes solitários, que pensam conhecer o caminho rumo à felicidade, quando, na verdade, estão caminhando para o precipício da morte, a “garganta do diabo”. A única segurança para qualquer um de nós está em andar humildemente diante de Deus, pelo caminho que o Mestre nos indicou.

REFLEXÃO: Dirige os meus passos nos Teus caminhos, ó Deus, para que os meus pés não vacilem e eu não venha a cair e ficar preso na “garganta do diabo”. Amém!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: