A Estátua de Sal


A mulher de Ló olhou para trás e converteu-se numa estátua de sal. Gênesis 19:26

Estive no Mar Morto, região onde existiram as cidades bíblicas de Sodoma e Gomorra. Sua água densa e parada é extremamente salgada. Trouxe uma garrafinha de lá com essa água. Também tomei banho nela. Devido à sua densidade, as pessoas bóiam na água sem o mínimo esforço.

Estando ali, lembrei-me de um fato. Ele foi motivo de advertência solene por parte de Cristo, quando disse: “Lembrai-vos da mulher de Ló.” A transformação daquela mulher numa estátua de sal foi uma tragédia, cujas lições não podem ser desprezadas.

Talvez, por fazer parte da família de Abraão, o amigo de Deus, aquela mulher considerou-se isenta da condenação de que falaram os anjos do Senhor e, num momento de fraqueza, olhou para trás, transformando-se imediatamente numa estátua de sal. O seu ato de olhar expressou uma atitude permanente do seu coração.

Alguém pode pensar que, por ser cristão, membro de uma igreja, já tem garantida a salvação, mesmo sem atender às admoestações do Senhor. Isso é presunção, e a presunção mata as mais ardentes aspirações da alma.

Vagarosamente e sem entusiasmo, a mulher de Ló pôs-se a caminhar na direção de Zoar. Ela começou relativamente bem, mas acabou lastimavelmente mal. Não terminou a caminhada. Olhou para trás – onde estava seu coração, e foi alcançada pela tragédia. Aquela mulher tinha o coração dividido entre o amor a Deus e o amor a Sodoma com sua vida de prazeres e bens terrenos.

“Saía o Sol sobre a terra, quando Ló entrou em Zoar.” Ló e suas filhas estavam salvos, mas sua esposa ficou lá na planície, convertida numa estátua de sal que, certamente, se derreteu quando desencadeou a tempestade de fogo.

Quantos começam bem a caminhada cristã, mas, no meio da jornada, olham para trás! Estão na igreja, mas o coração está em “Sodoma” – suas atrações, riquezas e divertimentos as fascinam e cristalizam a espiritualidade.

Lembremos da estátua de sal! Ela é uma advertência para todos os tempos. Tendo iniciado a jornada cristã, olhemos sempre para frente, para Cristo, e jamais para trás. Olhemos para Zoar, para o alto, e jamais para a Sodoma das nossas inclinações vis e pecaminosas.

REFLEXÃO: “Lembrai-vos da mulher de Ló” (Lc 17:32).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: