Os Limites do Sábado


De uma tarde a outra tarde, celebrareis o vosso sábado. Levítico 23:32

Para quem é adventista é bem familiar o descanso semanal começar no fim do sexto dia da semana e se estender até o fim da tarde do sábado, por um período de vinte e quatro horas.

Estamos respeitando devidamente os limites do sábado? Diz Ellen White: “Devemos observar cuidadosamente os limites do sábado. É bom lembrar que cada minuto é tempo sagrado” (Testemunhos Para a Igreja, v. 6, p. 356).

É possível que alguns pensem que Deus não é tão exigente assim. Que Ele sabe dos problemas de uma cidade grande: congestionamentos, trânsito e transporte precários, etc. Nos sítios e fazendas, surgem os problemas de pragas nas lavouras que não foi possível terminar de combater antes do pôr-do-sol, são aqueles sacos de mantimentos que ainda não foram armazenados, banho para tomar e vai por aí, sem limites! Mas Deus é exigente, sim! Com Seus princípios e normas Ele não transige. Não há meio termo, nada de “mais ou menos”. Temos que ajustar nossa vida religiosa às normas estabelecidas por Ele e não elas, a nós.

Com respeito aos limites do sábado, Neemias é um exemplo de zelo e seriedade. Ele não tolerava desrespeito às ordens divinas. Ordenou que “dando as portas de Jerusalém já sombra antes do sábado”, que elas fossem fechadas e só se abrissem após ter passado o sábado. Como ele não confiava nas pessoas encarregadas de abrir e fechar as portas da cidade, dispensou-as e colocou em seu lugar homens de sua confiança para executarem suas ordens.

Para os comerciantes que acampavam perto das portas, aguardando a hora de serem abertas, ele perguntou: “O que vocês estão fazendo aqui? Se tornarem a repetir isso, ponho vocês na cadeia!” Essa foi a última vez que fizeram pressão.

“Há maior santidade no sábado do que lhe atribuem muitos que professam observá-lo. O Senhor tem sido grandemente desonrado por parte dos que não têm observado o sábado conforme o mandamento, quer na letra, quer no espírito. Ele sugere uma reforma da observância desse dia” (ibid., p. 353).

Lembre-se: o dia do Senhor tem início no pôr-do-sol da sexta-feira e termina vinte e quatro horas depois, exatamente no pôr-do-sol do sábado. E entre esses dois limites, cada hora, cada minuto, cada segundo, cada momento “é tempo sagrado”.

REFLEXÃO: Se aqui temos falhado, oremos: “Também nisto, Deus meu, lembra-Te de mim; e perdoa-me segundo a abundância da Tua misericórdia” (Ne 13:22).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: