A Observância do Sábado


Se desviares o pé de profanar o sábado […] se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do Senhor, […] não pretendendo fazer a tua própria vontade […] então, te deleitarás no Senhor. Eu te farei cavalgar sobre os altos da Terra e te sustentarei com a herança de Jacó, teu pai. Isaías 58:13, 14

O texto acima é a “cartilha” de Deus que nos ensina como observar o sábado. Qualquer coisa que desvie nossa atenção da orientação descrita por Ele pode nos impedir de receber Suas bênçãos. Por exemplo:

– Viagens aos sábados. “Temo que muitas vezes empreendamos viagens que bem poderiam ser evitadas nesse dia. Segundo a luz que o Senhor nos tem concedido em relação com a observância do sábado, devemos ser mais escrupulosos quanto a viagens nesse dia” (Ellen G. White, Testemunhos Seletos, v. 3, p. 26).

Isso inclui viagens de conjuntos musicais religiosos, quartetos e cantores, viajando toda a noite de sexta para sábado. A fim de ser mantidas a natureza e a qualidade da adoração do sábado, essas viagens devem ser planejadas de tal modo que sua chegada ao destino não interfira nas atividades espirituais da igreja visitada, como a montagem dos aparelhos de som, etc.

– Trabalhos essenciais e de emergência. O envolvimento em casos de emergência, onde vidas estejam em perigo é justificável do ponto de vista bíblico, desde que não se torne rotina ou meio de sobrevivência ou, ainda, que redunde em lucros materiais.

– Freqüência a restaurantes no sábado. Como regra geral, comer fora em restaurantes deve ser evitado porque está em desarmonia com a prática da observância do sábado, a menos que se justifique por algum imprevisto plausível.

O almoço de sábado em casa, quando a família se reúne em volta da mesa, é o ponto alto da semana. A alegria espiritual iniciada na igreja continua em família na hora da refeição, o que não acontece se estamos num restaurante, com tantas interferências ao redor.

O sábado pode facilmente ser prejudicado por elementos alheios ao real sentido de sua santidade. Em contrapartida, essa santidade é elevada quando Deus permanece no centro de tudo o que se faz nesse santo dia.

REFLEXÃO: “Bem-aventurado o homem […] que se guarda de profanar o sábado e guarda a sua mão de cometer algum mal” (Is 56:2).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: