As Minhas Algemas


Lembrai-vos das minhas algemas. Colossenses 4:18

Paulo escreveu a epístola aos colossenses durante seu primeiro período de prisão em Roma. Ao concluí-la, tomou a pena da mão do escrevente e de seu próprio punho escreveu as saudações finais, acrescentando: “Lembrai-vos das minhas algemas”. Por que os colossenses deveriam lembrar-se de suas algemas?

Porque as algemas de Paulo lembravam sua fidelidade a Jesus. Ele jamais trairia Aquele que o chamou (Cl 1:24, 25).
Porque as algemas de Paulo falavam de renúncia e sacrifício. Ele jamais trocaria aquelas algemas por liberdade passageira, prestígio e riqueza. Tudo isso já havia renunciado, após seu encontro com Jesus na estrada de Damasco (At 9:3-8, 16).
Porque as algemas de Paulo falavam de seu amor pelos pecadores. “Tudo suporto”, declarou, “por amor dos eleitos para que também eles obtenham a salvação” (2Tm 2:10).
Porque as algemas de Paulo falavam do seu amor ao seu Salvador, “o amor de Cristo nos constrange”, disse ele (2Co 5:14).
Um jovem japonês que tinha ao seu lado um amigo cristão, narrou-lhe um fato que ocorreu por ocasião da guerra Russo-Japonesa.

Em algum momento da ofensiva, os soldados japoneses se depararam com uma cerca de arame farpado, colocada ali pelos soldados russos, para dificultar o avanço das tropas inimigas. Diante daquele obstáculo, o comandante, num apelo dramático, convocou voluntários para remover aquela cerca, dizendo-lhes: “Esta é uma chamada de morte… Vocês não levarão consigo fuzis, apenas tesouras. É possível que, quando estiverem removendo o obstáculo, a metralha do inimigo os dizime… Mas tenham a certeza de que os exércitos japoneses passarão por cima dos seus cadáveres para a vitória.” Então, fez o apelo: “Todos aqueles que amam seu imperador, que estão dispostos ao sacrifício, dêem um passo à frente.” Emocionado, o moço disse-lhe: “Todos os soldados deram um passo à frente”.

Concluindo a narrativa, aquele jovem japonês olhou para seu amigo cristão e fez esta tocante declaração: “Se vocês, cristãos, amassem seu Comandante Jesus Cristo como amamos nosso imperador, há muito que já teriam ganho o mundo para Ele”.

Concluindo essa meditação, rogo a Deus que ela nos motive a uma dedicação mais completa de nossa vida e talentos ao serviço do nosso Comandante Jesus. Amém!

REFLEXÃO: “Ai de mim se não pregar o Evangelho” (1Co 9:16).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: