O bom nome vale mais do que muita riqueza; ser estimado é melhor do que ter prata e ouro. Provérbios 22:1

A morte - União AdventistaEu não queria ter ido ao cemitério com meus pais no tal Dia dos Mortos. Mas já que me obrigaram, eu fui. Tinha duas opções: ficar emburrado ou obedecer e ir. Preferi a segunda. Decidi comigo mesmo que iria me divertir. Mas quando cheguei lá, percebi que o clima não era favorável a diversões. Então, comecei a andar no meio dos túmulos e a observar os dados das pessoas que tinham sido sepultadas ali. Até que foi legal! Vi túmulos milionários e túmulos simples. Observei as inscrições e li uma que dizia assim: “Fique frio. Um dia você virá para cá.” Foi como uma paulada na minha cabeça. Mexeu comigo. Fiquei quieto e comecei a pensar no dia da minha morte. Será que vou viver muitos anos? Ou vou morrer jovem? Vou morrer de morte natural? Ou vou sofrer algum acidente? Será que vou adoecer? Confesso que fiquei pirado.

Pare com isso, Léo! Jesus disse: “Não fiquem preocupados com o dia de amanhã […] Para cada dia bastam as suas próprias dificuldades”(Mateus 7:34). Esqueça a morte. Pode ser que você nunca morra. Existe a possibilidade de Jesus encontrá-lo vivo no dia em Ele voltar.

Agora, acho que você deveria se preocupar em construir um bom nome – não para aparecer ou para ficar famoso, mas para viver uma vida digna.

O que seria um bom nome? Na Bíblia, o nome das pessoas revela o caráter e a reputação delas. Só que as duas coisas são diferentes. Caráter é aquilo que realmente a pessoa é, enquanto reputação é o que as pessoas pensam que ela é. Nem sempre a reputação corresponde ao caráter e o caráter à reputação. É que as pessoas podem aparentar alguma coisa que não são.

Espero que você se preocupe com a formação e o desenvolvimento de seu caráter. Ele lhe dará um bom nome. Isso significa que na sociedade na qual você vive as pessoas terão um bom conceito a seu respeito. Não duvidarão de sua integridade e confiarão em você.

Não há dinheiro que pague o preço de um bom nome. E, quando Jesus voltar, a única coisa que Seus filhos levarão da Terra para o Céu será o caráter que aqui adquiriram,um caráter semelhante ao de Jesus.

Portanto, mãos à obra! Com a graça de Deus, você pode ter um bom nome aqui e no Reino de Deus.

Anúncios

Os 144 mil. Quem São?

os144mil - uniaoadventista

Em Apocalipse 14 encontramos uma estrutura proléptica, na qual primeiro é descrito o grupo dos 144 mil (versos 1-5), para então serem mencionadas as três mensagens angélicas responsáveis pela origem desse grupo (versos 6-12). Tanto a proclamação das mensagens quanto a formação do grupo são descritas como ocorrendo no período final da história humana, que antecede a segunda vinda de Cristo e o juízo final (versos 14-20).

Nesse contexto, os 144 mil aparecem como a última geração dos verdadeiros adoradores de Deus (verso 7), que “guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus” (verso 12), em contraste com aqueles que adoram “a besta e a sua imagem” e recebem “a sua marca na fronte ou sobre a mão” (versos 9-11).

O fato de Apocalipse 7:1-8 mencionar o mesmo grupo de 144 mil como sendo formado “de todas as tribos dos filhos de Israel” (verso 4) tem levado alguns comentaristas a sugerir que esse grupo será formado por judeus literais, em cumprimento a certas promessas do Antigo Testamento para com a nação de Israel. Essa interpretação carece, no entanto, de base bíblica e de fundamentação histórica, pois (1) as tribos mencionadas em Apocalipse 7:1-8 não são exatamente as mesmas que aparecem na promessa de Ezequiel 48:1-8, 23-29 (ver também Gn 49:1-28); (2) seria praticamente impossível reunir ainda hoje “doze mil pessoas de cada tribo de Israel, uma vez que tais distinções tribais desapareceram quase que em sua totalidade, devido à deportação compulsória e miscigenação das tribos do norte (ver II Rs 17); e (3) no Novo Testamento a salvação “em Cristo” desfaz toda e qualquer distinção étnica (ver Gl 3:26-29). Diante disso, somos levados à conclusão de que os 144 mil serão formados pela última geração do povo remanescente de Deus, também chamado de Israel espiritual (ver Rm 9:6-8; I Pe 2:9 e 10).

Uma vez que as doze tribos de Apocalipse 7 devem ser interpretadas simbolicamente, surge a indagação: podemos entender o seu número como literal? Embora alguns comentaristas o façam, existe uma forte tendência de ver nessa multiplicação de 12 vezes 12.000 (= 144.000) apenas um símbolo da totalidade de componentes da última geração dos salvos que estarão vivos por ocasião da volta de Cristo.

Por Alberto R. Timm
Fonte: Sinais dos Tempos, julho de 1998, p. 29 (usado com permissão)
www.centrowhite.org.br
Advir

Depender de Deus

Presta-nos auxílio na angústia, pois vão é o socorro do homem. Sal. 60:11.

Na parábola do filho pródigo, depois de ter esbanjado tudo, o filho procura ajuda com um fazendeiro rico que o manda cuidar dos porcos. Final triste para um judeu. Os judeus não podiam sequer passar perto de um porco. A lição é que o socorro humano, por melhor que seja, é vão. É como um simples comprimido para a dor de cabeça, quando o problema é um tumor cerebral.

Isso não significa que devamos rejeitar os recursos humanos. Médicos, advogados, arquitetos e enfermeiras são necessários. Tecnologia, remédios e dinheiro são úteis. Mas devem ser vistos como instrumentos de solução e não como a solução em si.

O ser humano se decepciona por depositar sua confiança nas próprias forças e não em Deus. Acontece individual e coletivamente. Aconteceu com Israel. O povo de Israel se esqueceu de Deus nos tempos de bonança. Achava que os bons ventos nunca passariam, que a colheita sempre seria farta e o sol sempre brilharia.

Deus não discute quando a criatura se apodera da vida e vive como se o Criador não existisse. O Senhor observa em silêncio a insensatez humana. A vida se encarrega de ensinar ao ser humano que “vão é o socorro do homem”.

Quando o salmista escreveu este salmo, Israel vivia um momento desses. As coisas não andavam bem. O salmista começa dizendo: “Ó Deus, Tu nos rejeitaste e nos dispersaste; tens estado indignado; oh! Restabelece-nos.”

Deus abandona o ser humano? Nunca! É o homem que abandona a Deus. Depois, sofre, chora e se lamenta. O peso da incerteza toma conta de seu coração. Todos os seus esforços são vãos. Também, pudera. Porventura, não é pó? Não foi tomado dele e a ele voltará? Pode alguém construir um edifício sólido com pó?

O salmista aprendeu essa lição ao ver a tragédia de seu povo. Todos precisamos aprender. Às vezes com lágrimas, com gemidos, sem saber aonde ir nem o que fazer. Mas todos, mais cedo ou mais tarde, precisamos aprender a depender de Deus.

Hoje, antes de sair de casa, diga a Jesus no seu coração: “Senhor, ‘presta-nos auxílio na angústia, pois vão é o socorro do homem’.”

Estudo bíblico – A Bíblia ensina

A Bíblia é um dos passos para você ter vitória. Fonte inesgotável de sabedoria, o manual da vida. A série de estudo bíblicos tem inicio com a principal fonte de sabedoria e estudo dos cristãos. O material foi desenvolvido em powerpoint,  muito bem elaborado e ilustrado. Com certeza, um excelente material de apoio para seus estudos. Faça o download das lições e faça o estudo completo com sua família e amigos.

Estudo 1 – A Bíblia ensina que Deus existe

Estudo 2 – A Bíblia ensina

Estudo 3 – A Bíblia ensina o orar

Estudo 4 – A Bíblia ensina que Jesus vai voltar

Estudo 5 – A Bíbia ensina quando Jesus vai voltar

Estudo 6 – A Bíblia ensina o cmainho da vitória

Estudo 7 – A Bíblia ensina como ser salvo

Estudo 8 – A Bíblia ensina o segredo do perdão

Estudo 9 – A Bíblia ensina como funciona o julgamento de Deus

Estudo 10 – A Bíblia ensina as regras de Deus

Estudo 11 – A Bíblia ensina qual é o dia de Deus

Estudo 12 – A Bíblia ensina como entender a morte

Estudo 13 – A Bíblia ensina qual é a igreja e Deus

Estudo 14 – A Bíblia ensina que Deus fala

Estudo 15 – A Bíblia ensina a se entregar

Estudo 16 – A Bíblia ensina uma sociedade cm Deus

Estudo 17 – A Bíblia ensina uma vida melhor

Estudo 18 – A Bíblia ensina a entregar tudo